Como tratar a flacidez do rosto e pescoço com a chegada da idade?

A flacidez da pele é um dos sinais do envelhecimento. O processo começa lentamente por volta dos 30 anos e, após a menopausa, começa a ficar mais visível. É quando as mulheres começam a se incomodar e ir atrás de tratamentos para tentar reverter a forma que a pele está ou atrasar esse sinal de idade.

As regiões mais afetadas pela flacidez são o rosto, pescoço, colo, braços, pernas e barriga. É bom ficar atento à essas regiões para que possa começar um tratamento o quanto antes, caso te incomode muito.

Foto: Freepik

O que é flacidez?

Depois dos 25 anos, a produção de colágeno diminui e a partir disso os sinais de envelhecimento começam a surgir. Com a queda de drástica dessa substância no corpo ao longo dos anos, a pele perde o tonicidade, firmeza, elasticidade e a sustentação.

Além desses fatores, a falta de exercícios físicos fazem com que o tecido adiposo esconda o músculo da região. Quando isso acontece, dá a aparência de flácida à pele.

Quando os hábitos de tratamentos da pele não mudam, a flacidez fica mais aparente e são menores as chances de diminuir e tratar a pele flácida.

Por que a pele fica flácida?

A flacidez é um processo natural da pele de envelhecimento. Os fatores externos (como o sol) e genética influenciam para o surgimento precoce e acelerado da pele flácida. A flacidez aumenta drasticamente nas mulheres após a menopausa.

As regiões do rosto que possuem uma pele mais fina, que costumam estar expostas e sensíveis, são as mais propicias para desenvolver flacidez. Além desses fatos, a pele flácida pode ser agravada por sedentarismo, má alimentação e tabagismo.

A perca de muito peso rapidamente e pessoas brancas que se expõem muito ao sol, acarretam o desenvolvimento de flacidez pelo corpo. Tanto as mulheres, quanto os homens, podem ter flacidez.

Foto: Freepik

Como prevenir e cuidar da flacidez do rosto e pescoço?

Não existe um hábito milagroso para esse sinal de envelhecimento. Para tratar a flacidez, é bom começar com a reposição de colágeno no corpo. É necessário mudar a sua dieta e ingerir alimentos que vão auxiliar na produção de colágeno como gelatina, fibras, vitaminas C, E e A, proteínas, abacate, aveia e arroz integral. E evitar açúcares, bebidas alcoólicas, doces, comidas industrializadas e refrigerantes.

O uso dos cremes anti-idade podem ajudar a atrasar o efeito flácido na pele. Os produtos devem ter ativos rejuvenescedores e ser usados diariamente para que os efeitos sejam notáveis e duradouros.

Praticar atividades físicas regularmente, como pilates e musculação auxiliarão a frear esses sinais anti-idade. Os exercícios vão estimular o tônus muscular e melhorarão a sua qualidade de vida.

E não esqueça de usar protetor solar diariamente. O recomendado para as peles maduras são filtros solares com FPS 50 para cima.

Quais os melhores ativos para combater a flacidez?

Os cremes rejuvenescedores que entrarão na sua rotina de cuidados com a pele precisam ter alguns desses ativos importantíssimos, como:

  • Retinol
  • Ácido Glicólico
  • Ácido Hialurônico
  • Vitamina C
  • DMAE

Essas propriedades estimulam a síntese de colágeno, hidratam a pele, reduz as linhas de expressão e manchas na pele.

Dica:

É importante manter uma rotina de cuidados com a pele. Para as mulheres de pele madura, os dermocosméticos recomendados são os com propriedades anti-idade e que tenham ação rejuvenescedora. Com esses cuidados, já é possível desacelerar o processo de flacidez e o surgimento de linhas de expressão e rugas.

A Revenir Cosmétique está lançando o seu kit anti-idade. Nele contém o creme facial noturno – Magnifique, máscara facial peel off – Masque, vitamina C – Splendide e o suplemento em capsulas, Hyaluronique.

Foto: Freepik

Também existem as opções de procedimentos estéticos para amenizar a flacidez da pele. Entre eles estão:

8 Point Lifting: o tratamento consiste em aplicação direta de ácido hialurônico em oito pontos específicos do rosto. Essa reposição de volume diminui os sinais da idade. Causa leves inchaços por conta do uso de agulha, mas o inchaço sai facilmente.

Radiofrequência: uma ponteira emite correntes de alta frequência que ao chegar na derme, estimula a contração das fibras de colágeno que dá um efeito de lifting no rosto e pescoço. É um processo indolor.

Peeling químico: são aplicados ácidos na pele que removem a camada superficial da pele que estimula a produção de uma nova camada mais resistente sem manchas, cicatrizes e linhas de expressão.

Mesolift: são feitas microinjeções pelo rosto e pescoço com ativos rejuvenescedores que hidratam e regeneram a pele.

Caso isso não seja suficiente, também existe a opção de cirurgias plásticas, como o lifting facial que que tira as rugas e excesso de gordura pelo rosto e pescoço. Resultando assim, em uma aparência mais jovem.

Fonte: Tua Saúde, Terra, Luciana Pepino, DermaClub.